Como o hidromel saiu da TV para os bares do Brooklyn

Como o hidromel saiu da TV para os bares do Brooklyn

Como o hidromel saiu da TV para os bares do Brooklyn: A Honey’s, a taberna do Enlightenment Wines Meadery no Brooklyn, estava quase cheia em uma recente noite de sábado, apesar do tempo frio e nevado. Os clientes sentavam-se confortavelmente nos estandes e espremiam-se nos assentos do bar, bebendo vinho medieval de mel ou hidromel. Na área de produção atrás do bar, ao lado dos tanques de fermentação e barris de carvalho, havia uma leitura de poesia.

É mais ou menos exatamente o que Raphael Lyon tinha em mente quando ele e um parceiro decidiram abrir uma hidromelaria em 2015. Lyon também é o Mazer, que é como você chama a pessoa que faz hidromel. “Basicamente, aqui é a imagem de um mundo onde é totalmente normal beber hidromel”, disse Lyon. “E não há nada de estranho nisso.”

Como o hidromel saiu da TV para os bares do Brooklyn: Homem sentado na escada com uma garrafa de hidromel ao lado

Raphael Lyon, o mazer (ou meadmaker) da Enlightenment Wines em Bushwick, em 20 de janeiro de 2020. No final de 2018, o Estado de Nova York reconheceu a florescente cena local do hidromel e aprovou uma lei que permite que as hidromelarias que usam 100% de mel do estado de Nova York oferecer degustações e vender seu hidromel para viagem. (Tess Mayer / The New York Times)

Crescimento

Acontece que é apenas uma das várias hidromelarias que surgiram, já que “Game of Thrones” deu uma grande ajuda ao hidromel quando apareceu pela primeira vez na HBO em 2011. No final de 2018, o estado de Nova York reconheceu a crescente cena local de hidromel e aprovou uma lei que permite que as hidromelarias que usam mel 100% do estado de Nova York ofereçam degustações vendam seu hidromel para viagem.

Além do Enlightenment Wines, existe o All-Wise Meadery no Brooklyn, inaugurado em 2018. Ele pertence em parte a Dylan Sprouse, estrela do Disney Channel (ele era Zack em “Gêmeos a Bordo”). Ao norte de Manhattan, no condado de Putnam, há Mysto Mead com o slogan: “As flores produzem néctar. As abelhas produzem mel. Nós produzimos hidromel.”

Mais opções

Há hidromelarias em Long Island, no Vale do Hudson e em toda a região, incluindo Melovino em Vauxhall, Nova Jersey. O hidromel está na lista de vinhos da Agern do Grand Central Terminal e nas cervejarias do Brooklyn como Grimm Ales e bares como Hops Hill.

“Existem dois grupos de pessoas”, de acordo com Alison Kizu-Blair, barman do Honey’s. “As pessoas que sabem sobre nós e vêm aqui com a intenção de experimentar o hidromel, e depois há pessoas que não tem ideia do motivo pelo qual o bar se chama Honey”, disse ela. “Essas pessoas hesitam porque acham que vai ser muito doce. Eu dou uma prova para eles, e isso muda tudo”.

O hidromel, produzido no local, apresenta frutas como maçãs, cerejas e groselhas, bem como ervas cultivadas localmente.

Um produto modernizado

Mas não é nada como o hidromel açucarado e pesado encontrado nas feiras Renascentistas. O hidromel tradicional é feito com mel, mas não é necessariamente doce ou licoroso. Pode ser seco – como um sauvignon blanc ou rosé, e é naturalmente sem glúten. Definitivamente, é um gosto diferente para alguém entediado com os menus de IPAs sem fim.

“Comprei um pouco de hidromel em uma loja de bebidas em Buffalo anos atrás, e esse tem uma qualidade muito mais alta”, disse Tim Munier, uma enfermeira que mora no Brooklyn e bebia em um estande na Honey’s. “Eu definitivamente compraria esse novamente.”

Popularidade crescente

Este hidromel mais refinado é o que está sendo oferecido na nova safra das campinas de Nova York, onde a bebida está crescendo em popularidade ao lado de vinhos naturais, cerveja artesanal e bebidas artesanais. “Eu realmente pensei que os bebedores de vinho estariam interessados nisso”, disse Bob Klein, do Mysto Mead, que abriu há cinco anos em Carmel, Nova York. “Mas é realmente o público das cervejas artesanais e os fabricantes de coquetéis que estão envolvidos”.

Lyon suspeitava que o hidromel poderia ter o seu espaço no momento em que ele começou a ter conversas mais informadas com proprietários e varejistas. “Os compradores das lojas de vinhos costumavam me perguntar: ‘O que é hidromel?’ Agora eles perguntam: ‘Que tipo de hidromel é? Como é feito? Com o quê? ‘Essas são perguntas sofisticadas de um público exigente”.

Números expressivos

Comparado à cerveja artesanal – existem mais de 6.000 cervejarias nos Estados Unidos – o hidromel é relativamente um nicho. Mas está crescendo. De acordo com a American Mead Makers Association, cerca de 50 hidromelarias abriram anualmente nos últimos dois anos nos Estados Unidos, e há quase 200 em processo de abertura, o que colocaria o número total de hidromelarias americanas 500. Dezesseis destas estão no estado de Nova York.

Na All-Wise, Sprouse e seu parceiro, Matt Kwan, estão se divertindo com o mel do estado de Nova York; eles se concentram na produção de um hidromel seco que destaca os ingredientes. O Rhodomel, fabricado com pétalas de rosa, ganhou uma medalha de ouro em uma competição do National Honey Board em 2018. Os dois planejam abrir um bar do bairro e uma sala de degustação nos próximos meses, onde servirão o hidromel, bebidas de um bar completo e comida.

Oportunidade para todos

O Mysto Mead, que fica fora de uma estrada que confunde até o Google Maps e está repleto de buracos do tamanho de crateras, ainda não possui uma sala de jantar, mas é uma atração nos mercados de agricultores e festivais de vinho. A hidromelaria espera encontrar em breve uma casa comercial no Condado de Westchester.

Bob Klein, que estudou medicina natural, é um dos diretores da Mysto explica que Metheglin, a palavra galesa para medicina, “é o que chamamos de hidromel à base de ervas”, disse ele. “É bom para você, então comecei a fazer em casa. Parte do charme do hidromel é que as pessoas gostam de explorá-lo”.

Ingredientes locais

A Enlightenment Wines Meadery produz hidromel que é quase exclusivamente fermentado naturalmente e usa apenas ingredientes do estado de Nova York: mel, frutas locais e até dentes-de-leão. Uma das razões pelas quais o hidromel pode ser intrigante para as pessoas é que ela pode muito bem ser a bebida alcoólica mais antiga do mundo. “É realmente importante intuir o método de trabalho e a abordagem que alguém teria 5.000 ou 10.000 anos atrás”, afirmou Lyon. “Isso traz muita complexidade ao hidromel”.

Eileen Cartter, escritora freelancer que mora no Brooklyn e cliente recente da Honey’s, disse que o hidromel é “definitivamente muito digno de zumbido”. Ela apontou para o que estava bebendo, um hidromel espumante Night Eyes feito com maçãs, quadris, cerejas e sumagre. “É definitivamente como um presente, como uma versão mais divertida das cidras brilhantes de Martinelli”.

Autor: James Reddicliffe

Tradução: Alexandre A. Peligrini

Fonte: https://www.chicagotribune.com/dining/table-talkers/sns-nyt-game-of-thrones-mead-brookyln-bars-20200130-jiu4k4el6vcs7j2vtu5v4vhjl4-story.html

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *