O hidromel está pronto para se tornar a nova cerveja artesanal da Islândia

O hidromel está pronto para se tornar a nova cerveja artesanal da Islândia

O hidromel está pronto para se tornar a nova cerveja artesanal da Islândia: Quinze minutos a leste de Reykjavík, pastos verdejantes e musgosos desaparecem em um horizonte de colinas e montanhas que envolvem um pequeno campanário simples. A cidade de Mosfellsbaer foi construída nas paisagens dramáticas e selvagens que receberam os colonos da Islândia no século IX. É o tipo de lugar que, no inverno, estremece com ventos fortes e temperaturas que caem abaixo de 7 graus C.

Por esse motivo, os vikings se voltaram para hidromel. Agora os islandeses podem fazer o mesmo.

Pioneirismo

Öldur, com sede em Mosfellsbaer, é a primeira hidromelaria do país, o que é surpreendente, dadas as raízes vikings da Islândia. No auge, os vikings bebiam hidromel em seus drinking horns e em copos de madeira. Essa bebida doce e fermentada feita com mel, água e especiarias provavelmente foi importada porque os apicultores não começaram a aparecer na Islândia até o século XX, de acordo com o co-fundador da Öldur Helgi Þórir Sveinsson.

O hidromel está pronto para se tornar a nova cerveja artesanal da Islândia: O criador apresenta suas criaturas

Sigurjón Friðrik Garðarsson, co-fundador da Öldur.

Quase 1.300 anos depois, Öldur está trazendo hidromel de volta à terra do fogo e do gelo. A idéia foi criada depois que Sveinsson e Sigurjón Friðrik Garðarsson se conheceram e se uniram a cervejas através de um clube islandês de cervejeiros caseiros. No início, eles planejavam co-lançar um brewpub.

O começo de tudo

As coisas mudaram quando Garðarsson compartilhou casualmente um hidromel experimental de pequenos lotes em um evento para os membros de um clube e seu público. “Tivemos o proprietário de um restaurante requintado provar o hidromel e perguntar se ele poderia comprá-lo legalmente; Eu disse que não, bem … ainda não ”, diz Garðarsson. Os dois decidiram largar a ideia do brewpub e produzir hidromel.

Em 2017, Öldur foi lançado oficialmente como a primeira hidromelaria da Islândia, com dois melomeis (hidromeis com frutas): cereja (Rjóð) e mirtilo (Blámi), feitos com mirtilos islandeses forrageados localmente. Mas, em vez de seguir a receita embriagada do Viking – doce, pesado, sem gás, com alto teor de álcool – eles seguiram um caminho mais leve para seus melomeis carbonatados com 6,5% ABV. Eles agora produzem cerca de 5.000 litros por ano.

Processo de Produção

“Primeiro preparamos um hidromel básico mais leve, depois adicionamos os frutos e uma segunda fermentação começa”, diz Garðarsson. “Depois que ela termina, nós retiramos o lodo da baga, filtramos, carbonatamos e engarrafamos.”

Essa quebra de tradição foi uma boa jogada, de acordo com Hjörvar Óli Sigurðsson, o primeiro cicerone certificado da Islândia (o equivalente a um sommelier cerveja). Essa é uma das razões pelas quais Öldur foi adicionado à lista de torneiras regulares do BrewDog, onde Sigurðsson trabalha. Ele gosta que as duas versões ofereçam “uma impressionante profundidade de caráter”. Em particular, o Blámi, onde “notas de sabores mais doces são balanceados com taninos vínicos que lembram as ervas e flores que crescem em torno dos mirtilos islandeses.”

O hidromel está pronto para se tornar a nova cerveja artesanal da Islândia: Um melomel carbonatado na taça

Educando o público

Dado que o hidromel teve um hiato de quase 1.300 anos na cena de bebidas da Islândia, foram necessárias algumas bases e publicidade abrangente para ajudá-lo a se recuperar – como eventos pop-up, festivais de cerveja e construção de relacionamentos com bares e lojas de varejo. “De alguma forma, ao longo dos anos, a palavra islandesa para hidromel foi confundida como apenas outra palavra para cerveja”, diz Garðarsson. “Então, nós meio que temos que educar a todos.”

Como na maior parte do mundo, a popularidade da cerveja artesanal está aumentando na Islândia. O país de 330.000 mil habitrantes agora possui mais de 20 pequenas cervejarias, de acordo com Garðarsson. Mas o hidromel é um recém-chegado relativo à cena, então há espaço para crescer. E talvez os Estados Unidos possam ser um forte indicador. No final do século 20, havia 64 hidromelaria nos EUA, mas nos últimos 20 anos, esse saltou para mais de 500.

Investimentos

Definitivamente, há interesse na Islândia: em 2018, uma campanha de crowdfunding levantou mais de US $ 15.000 para a nova hidromelaria de Öldur. E Rjóð e Blámi agora estão disponíveis na loja duty-free do Aeroporto de Keflavik e em dezenas de bares e lojas de garrafas islandesas (cerca de US $ 14 por garrafa).

Mas, apesar da dinâmica, o interesse da Islândia está longe de ser o que os fabricantes de cerveja de Öldur querem. É por isso que eles planejam abrir as portas do Mosfellsbaer para passeios e degustações informais no final de 2020. Eles também continuam experimentando. “Estamos trabalhando em um hidromel de 14% feito de mel caramelizado que envelhece em barris de uísque”, diz Sveinsson. “Esse é para os geeks da cerveja.”

Vamos preparar nossos drinking horns para isso.

Autor: Stephanie Vermillion

Tradução: Alexandre Augusto Peligrini

Fonte:https://www.ozy.com/good-sht/three-thousand-years-later-this-viking-drink-is-making-a-home-in-iceland/259271/

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *